Apr 24, 2024

FUP cobra investigação de ‘contrato draconiano’ que entregou a BR Distribuidora para a Vibra

FUP cobra investigação de ‘contrato draconiano’ que entregou a BR Distribuidora para a Vibra Agência Petrobras

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) saúda a decisão da Petrobrás de não renovação da licença de uso de marcas para a Vibra Energia. Mas entende que é preciso avançar mais, pois o atual contrato, que se iniciou em 28 de junho de 2019, somente se encerrará em 28 de junho de 2029.

“Antes tarde do que nunca. Mas precisamos acelerar mais”, afirmou o coordenador-geral da FUP, Deyvid Bacelar. Ele ressaltou que “o contrato firmado com a Vibra na gestão passada é draconiano à Petrobrás, pois a estatal não pode, sequer, usar sua própria marca”. Em sua opinião, o contrato com a Vibra  tem que ser questionado na Justiça. “A FUP junto com a Anapetro (Associação Nacional dos Petroleiros Acionistas Minoritários da Petrobrás) farão isso”, adiantou ele.

Para a FUP, que sempre lutou contra o desmonte da Petrobrás, a estatal precisa voltar para a Distribuição e Comercialização. “Precisamos cobrar a investigação e a responsabilização pela entrega da BR Distribuidora e assinatura desse contrato draconiano, além de exigir o afastamento das pessoas envolvidas nesse processo, assim como a FUP está agindo em relação à venda lesiva da Refinaria Landulpho Alves (Rlam), na Bahia, ao fundo árabe Mubadala”, ressaltou Bacelar.

Segundo Bacelar, com a Petrobrás de volta à distribuição e comercialização, os preços dos combustíveis serão ainda mais justos para a população brasileira, devido ao fato de a cadeia voltar a ser integrada, do poço ao posto.

FUP

Facebook