Jul 21, 2024

76 empresas atendem reivindicação dos Metalúrgicos do ABC e dão 8% de aumento salarial

Sindicato dos Metalúrgicos do ABC

À revelia dos sindicatos patronais, 76 empresas procuraram o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC até o final da tarde desta terça-feira (18) para oferecer 8% de aumento salarial e evitar parada na produção. Nessas fábricas, não houve paralisação. A mobilização da categoria, porém, prossegue amanhã (19) com greve nas fábricas que ainda não atenderam a reivindicação do Sindicato. Até ontem, 64 empresas cederam.

O Sindicato destaca, no entanto, que as propostas das empresas não significam que o acordo da Campanha Salarial deste ano já esteja fechado. Segundo a direção do Sindicato, o acordo só será firmado pela FEM-CUTFederação dos Metalúrgicos de SP) com os grupos patronais na mesa de negociação e depois submetido aos trabalhadores em assembleia. A rodada de negociação de hoje (18) com o Grupo 2 terminou agora há pouco sem acordo.



No ABC, a base tem cerca de 105 mil trabalhadores, dos quais 35 mil nas montadoras que não estão em campanha salarial porque fecharam acordo válido por dois anos, até 2013. Dos 70 mil restantes, 1.200 são do Grupo Fundição e aprovaram, na sexta-feira (14), proposta de aumento de 8%, índice que virou referência para os demais grupos.  Outros, 26 mil trabalhadores também conquistaram os 8% porque as empresas ignoraram os grupos patronais que as representam na negociação e ofereceram o índice reivindicado para evitar paralisação da produção

Nos outros grupos patronais (3, 8, 10 e Estamparia– ver composição abaixo) as propostas foram inferiores a 8% (veja abaixo). Todas foram rejeitadas na assembleia de sexta. Até ontem,  64 empresas onde concederão o índice reivindicado pela categoria. A campanha salarial da categoria é unificada. A FEM-CUT negocia em nome de 14 sindicatos filiados à Central, num total de 249 mil trabalhadores. O ABC tem cerca de 105 mil na sua base.

AS PROPOSTAS REJEITADAS ATÉ AGORA

Grupo 2
Reajuste de 6 e 6,5%

Grupo 3
Reajuste de 7%.

Grupo 8
Reajuste de 7,5% nas empresas com mais de 50 trabalhadores e de 7% nas empresas com menos de 50 trabalhadores.

Grupo 10
Reajuste de 6,5% nas empresas com até 35 trabalhadores e de 6,97% nas empresas com mais de 35 trabalhadores.

Estamparia
Reajuste de 7,5% nas empresas com mais de 50 trabalhadores e de 7% nas empresas com menos de 50 trabalhadores.

COMPOSIÇÃO DOS GRUPOS PATRONAIS

Grupo montadoras
Base dos Metalúrgicos do ABC:  35,3 mil
***Base da FEM/CUT: 43,5 mil

Grupo 2(máquinas e eletrônicos)
Base dos Metalúrgicos do ABC:  16,4 mil
Base da FEM/CUT: 75.500

Grupo 3 (autopeças, forjaria e parafusos)
Base dos Metalúrgicos do ABC:  25,4 mil
Base da FEM/CUT: 51 mil

Grupo 8 (trefilação, laminação de metais ferrosos; refrigeração, entre outros)
Base dos Metalúrgicos do ABC:  12,7 mil
Base da FEM/CUT: 36 mil

Grupo 10 (lâmpadas, material bélico, entre outros)
Base dos Metalúrgicos do ABC: 11,3 mil
Base da FEM/CUT: 35 mil

Fundição
Base dos Metalúrgicos do ABC:  1,2 mil
Base da FEM/CUT: 4 mil

Estamparia
Base dos Metalúrgicos do ABC:  2,6 mil
Base da FEM/CUT: 4 mil

Facebook