Jul 21, 2024

Mais um trabalhador terceirizado morre em acidente na Petrobrás. São seis óbitos somente esse ano

FUP

No último dia 12, mais um trabalhador terceirizado morreu em acidente na Petrobrás. Givaldo Carlos da Silva, 49 anos, era motorista da Produman Engenharia, empresa prestadora de serviços em Carmópolis, no Sergipe. Ele foi atingido pela caçamba de um caminhão basculante na Estação de produção de Bom Sucesso. Só esse ano, foram seis acidentes fatais na Petrobrás, todos com trabalhadores terceirizados.

Nesta quarta-feira, 19, a FUP e seus sindicatos convocam a categoria petroleira a participar do Dia Nacional de Luta dos Trabalhadores do Setor Privado. A mobilização denunciará o aprofundamento da precarização gerada pela terceirização e cobrará responsabilidade da Petrobrás para frear esse processo. Em várias bases do país, o Dia Nacional de Luta será feito em conjunto com os trabalhadores próprios. Na Bahia, por exemplo, os petroleiros aprovaram paralisação nas principais unidades do Sistema Petrobrás no estado.

Os trabalhadores do setor privado sofrem com a precarização cada vez maior das condições de trabalho e segurança, além de calotes e desrespeito a direitos básicos. A Petrobrás terceiriza riscos, transferindo para as empresas contratadas atividades operacionais e de manutenção, que requerem alto nível de especialização e experiência, devido a complexidade  da indústria de petróleo. Não é à toa, que mais de 80% das vidas perdidas em acidentes de trabalho na empresa são de prestadores de serviço.

Facebook