Jan 18, 2018

Manifestação relâmpago na sede do TRF4, em Porto Alegre, pede o fim do golpe

 

Por volta de meio-dia desta segunda-feira (8), um grupo de 50 pessoas fez uma manifestação relâmpago em frente à sede do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre. O grupo estendeu uma faixa de cerca de 40 metros de comprimento, com a mensagem “TRF4: Interrompa o golpe”. A mensagem faz referência ao julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que será realizado pela segunda instância no próximo dia 24. "Os manifestantes deram boas-vindas aos servidores, aos funcionários terceirizados e aos magistrados que estão retornando hoje ao trabalho, após o período de recesso do Judiciário", segundo nota postada na página Com Lula em POA, em rede social.

A tentativa de inviabilizar a candidatura do ex-presidente Lula nas eleições deste ano é uma das próximas etapas do golpe institucional que em 2016 retirou Dilma Rousseff da presidência. “De 22 a 24 de janeiro nós vamos fazer uma grande mobilização em Porto Alegre e em Curitiba para que os trabalhadores expressem claramente ao Poder Judiciário que eleição sem Lula é fraude e nós impediremos qualquer retrocesso democrático”, afirma o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) João Pedro Stédile, em vídeo no Brasil de Fato.

Segundo o líder do MST, em outras capitais do país e municípios onde há representações da Justiça Federal também haverá mobilização contra esse julgamento, que tem um caráter político, para inviabilizar a campanha de Lula.



Facebook