May 27, 2017

Sem Temer, sem Parente: FUP exige que golpistas deixem a Petrobrás

A cada instante, torna-se mais insustentável a permanência de Michel Temer na Presidência do país. Após usurpar o cargo da presidenta Dilma Rousseff, através de um golpe parlamentar forjado com a mídia e os empresários, com a conivência do judiciário, Temer já é o responsável pelo maior escândalo da história da República. Seus crimes amplificam a crise politica e institucional, deixando o país ainda mais exposto a graves ataques contra a democracia. 

"Não vamos aceitar golpe dentro do golpe", alerta o presidente da CUT, Vagner Freitas, que junto com as demais centrais sindicais e diversos movimentos sociais, relançaram a campanha Diretas Já, para que o povo brasileiro possa definir os rumos do país, democraticamente, através do voto. "Um Congresso golpista e corrupto, que é continuidade desse governo criminoso, que terceirizou o país para as grandes corporações, não tem a menor condição de promover eleição indireta", afirma o coordenador da FUP, José Maria Rangel. 

Desde as primeiras revelações que desmascararam o esquema criminoso do governo golpista, a FUP e seus sindicatos vêm exigindo a saída dos gestores que estão no comando da Petrobrás executando o programa de desmonte da empresa e entrega do petróleo brasileiro aos grupos econômicos que financiaram o golpe. 

Pedro Parente assumiu a estatal pelas mãos de Michel Temer e, assim como ele, não tem legitimidade alguma para continuar à frente da companhia. A FUP exige que o presidente da Petrobras e sua diretoria entreguem seus cargos e anulem todas as medidas que tomaram contra o patrimônio da companhia, ao colocarem à venda ativos estratégicos e aprovarem um plano de desinvestimentos que fizeram a petrolífera e o país retrocederem décadas.

Nem a Petrobrás, nem o Brasil podem continuar à mercê de golpistas, que já provaram a que vieram.

Os petroleiros estarão em Brasília a partir do dia 22, onde realizarão o Conselho Deliberativo da FUP e participarão das manifestações das Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, exigindo eleições diretas e a retirada de pauta das reformas trabalhista e previdenciária. O Ocupa Brasília pretende reunir mais de cem mil pessoas na capital federal, em uma grande manifestação Fora Temer e Diretas Já.  

 

 

 

Facebook